Produtor Andrew Meyer fala sobre o clássico dos anos 80 Clube dos Cinco

imagem_release_459111

Por Janaina Pereira

Andrew Meyer é mais do que um nome por trás do sucesso de Clube dos Cinco (The Breakfast Club ), filme emblemático sobre a juventude americana dos anos 1980. O produtor, parceiro fiel de John Hughes – um dos maiores nomes do cinema adolescente daquela década – também é responsável por filmes como Tomates Verdes Fritos, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar. Homenageado do 4º Acting & Film, ele vai participar de uma palestra nesta quinta (30) após a exibição da versão remasterizada do clássico de Hughes, no Caixa Belas Artes, em São Paulo (ver programação do evento aqui). Em entrevista exclusiva, Meyer revela porque acredita que os filmes daquela década permanecem tão fortes na mente de várias gerações e revela como foi trabalhar com John Hughes.

Clube dos Cinco é um filme cult ainda hoje. Por que esse sucesso?

Andrew Meyer – O filme tem alguns temas atemporais que atravessam todas as gerações, são os estereótipos (o nerd, o atleta, a patricinha, etc) que adotamos para proteger a nós mesmos quando somos jovens. Eventualmente, as cascas caem e estes estereótipos revelam as crianças para que elas saibam quem realmente são, e o público de todas as idades pode se identificar com isso.

Os filmes dos anos 1980 são famosos hoje. Por que o senhor acha que isso aconteceu?

Andrew Meyer – Foi um momento em que muitos bons personagens impulsionavam os filmes, e tinhamos nomes como John Hughes em filmes maravilhosos como Curtindo a Vida Adoidado e A Garota de Rosa Schocking. e ainda posso citar outros filmes que fiz nessa época, como Tomates Verdes Fritos ou Birdy, que ganhou o Grande Prêmio no Festival de Cannes.

Como foi trabalhar com John Hughes?

Andrew Meyer – Foi fantástico. Ele era um escritor brilhante e funcionava bem com os atores. Ele também tinha um grande senso de música e um muitas das opções de músicas (para a trilha sonora) dos filmes eram dele.

imagem_release_454634

Se Clube dos Cinco tivesse sido feito hoje, o que mudaria no roteiro?

Muitas coisas no roteiro teriam que ser alteradas, porque o mundo mudou. Acredito que hoje em dia, por exemplo, as pessoas esperariam um elenco mais diversificado.

Como o senhor vê hoje os filmes que produziu?

Andrew Meyer – Todos os filmes que participei têm significados diferentes para mim. É gratificante que Clube dos Cinco toque tantas pessoas durante tantos anos. Hoje em dia tudo é dispensável, então ter criado algo que dura e tem um impacto sobre muitas gerações é muito gratificante. O tema anti-guerra forte de Birdy também é importante para mim. Isto devido a minha própria filosofia anti-guerra, é uma coisa forte e pessoal, e eu acho que este filme apresenta esse tema de uma maneira poderosa que se conectava com um monte de gente. Tomates Verdes Fritos trata das relações raciais nos EUA, e tem ainda como temas a igualdade para as mulheres e os direitos dos homossexuais. O fato de todos estes temas serem poderosamente apresentados de um modo divertido, mas de forma reflexiva, é o que eu considero ser uma tremenda realização.

Se houvesse um remake de Clube dos Cinco, ou uma sequência, o senhor gostaria de participar?

Sim, gostaria de participar, mas até o momento eu não sei de nenhuma conversa para uma sequência ou remake.  E acho que alguns filmes são criados para ser o que eles são. Eles não precisam de outra versão.

Anúncios

Um comentário sobre “Produtor Andrew Meyer fala sobre o clássico dos anos 80 Clube dos Cinco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s